Our Recent Posts

Tags

Professor de Música


Se você pretende ingressar no mundo da música fique muito atento na hora de escolher a pessoa que vai orientar a sua jornada musical. Escolher um professor, uma escola, pode parecer tarefa simples. Deveria ser mesmo, mas na prática isso pode acabar por se complicar, e muito. Assim como acontece em outras áreas de atuação profissional, na música não é diferente, existem aqueles que se propõe a trabalhar com clareza e seriedade, ainda bem. Por outro lado temos também no ensino da música pessoas que nem ao menos se prepararam para tal, utilizam-se disso apenas como meio de subsistência ou fonte de renda extra. Pretendo passar aqui algumas dicas que ajudem vocês na escolha e identificação de um bom professor de música, ou uma boa escola de música. Algumas pessoas simplesmente ignoram algo que deveria ser elementar e importantíssimo nessa escolha. Qual a formação desse profissional? Ele pode oferecer algo mais do que a sua "experiência" como músico? Muitas vezes o bom músico nem sempre é também um bom professor, é preciso entender que existe uma sutil diferença nesse ponto. Claro que não se deve generalizar, felizmente temos bons músicos que também são excelentes professores. Uma ideia interessante é tentar colher dados "concretos" sobre essa pessoa, cursos que já fez, atuação como professor de música, ex-alunos podem ser ótima referência também. Procure saber se pelo menos alguns dos ex-alunos desse professor ou escola tem hoje uma condição melhor dentro de um quadro projetado para ser de aprendizado e desenvolvimento musical. Será que hoje são músicos melhores? Trabalham na área? Se possível converse com alguns desses ex-alunos para coletar informações e referências. Outra coisa importante, sala de aula não é palco e não é o lugar ideal para "shows particulares". Se durante as aulas o seu professor passa a maior parte do tempo tocando e exaltando as suas próprias qualidades e habilidades como músico, desconfie, e bastante, desse profissional. O professor está ali para ajudar e orientar , o precioso tempo de aula serve para isso, para o aprimoramento do aluno e não para "impressionar" o estudante e colocá-lo muitas vezes em uma espécie de plano inferior. Existe por parte do seu professor algum tipo de incentivo à leitura e percepção musical ou ele simplesmente diz que isso não é importante? Acredite, é importante, e vai fazer falta a médio ou longo prazo, com certeza. O estudo teórico é uma preparação para o que vem pela frente, a prática, não queime etapas de estudo achando que está "ganhando" tempo com isso. Você só tem a perder, talvez mais até do que você seja capaz de imaginar. Não acredite em atalhos ou "fórmulas mágicas", cultive o hábito do estudo, dedicação e persistência são essenciais para se alcançar o aprendizado verdadeiro. O seu professor se faz presente? Sim, fisicamente estou falando. Por mais incrível que isso possa parecer alguns "professores" simplesmente abandonam seus alunos durante as aulas. É natural que eventualmente ele precise sair da sala por alguma razão, mas fique muito atento à frequência com que isso acontece e a duração dessas interrupções. Observe se o seu professor realmente acompanha o seu progresso, infelizmente é comum que muitas vezes o "professor" deixe as aulas passarem sem verificar o seu aproveitamento. Isso pode ser sinal de desinteresse no seu aprendizado. Não se engane com promessas de resultados instantâneos, o tempo é importante para o aprendizado, e principalmente o que você como aluno faz com esse tempo. O professor por mais recomendado e aclamado que seja não tem o "poder" de fazer você tocar bem o seu instrumento. Lembre-se disso, você precisa estudar para que os ensinamentos se convertam em resultados práticos. Pergunte ao seu professor tudo que você achar importante perguntar e aceite que ele talvez não saiba algumas respostas, isso pode acontecer, e pode ser sinal apenas de sinceridade da parte dele. Professores que sabem "tudo" o tempo todo são realmente muito sábios, ou estão passando informações incorretas e forjadas, instantâneamente, apenas para se livrar da incômoda situação de ter que admitir que ele desconhece o assunto perante o seu aluno. A hierarquia que alguns "professores" fazem questão de estabelecer e manter com seus alunos muitas vezes pode indicar que ele está na verdade ocultando sua próprias deficiências como educador e orientador. Cuidado com essa postura, ela não ajuda ao professor e menos ainda ao aluno. A relação mestre e aluno quase sempre é ocasional e deveria ser encarada assim por ambas as partes. É desejável e bem quisto que o aluno se torne mestre e que o mestre possa ser sempre um aprendiz. Compareça aos eventos que o seu professor ou escola que você estuda organiza, procure notar coisas básicas, como afinação dos instrumentos e o repertório escolhido para as apresentações. Músicas com dois ou três acordes podem ser muito legais para se tocar, mas será que isso realmente atesta a qualidade do ensino que está sendo praticado ali? Ou isso é apenas uma maneira simples de passar uma imagem, deturpada, de que tudo vai bem? Apresentações muito performáticas e com apelos visuais de gosto duvidoso muitas vezes só estão querendo tirar o foco do que realmente interessa. Preste atenção se aquele momento se encaixa em um contexto mais didático e possui alguma relevância no aprendizado legítimo. Todos sabemos que as "performances extravagantes" podem ter grande importância de acordo com o estilo musical executado, mas o problema é que só malabarismos e exibicionismos sem um conteúdo mais "musical" acabam perdendo totalmente o sentido. É sempre bom lembrar que estou falando aqui de aprendizado, estudo e capacitação profissional. Reafirmo que é necessário trabalhar corretamente e com muita responsabilidade, principalmente com os mais jovens e desavisados. Nessa parte os pais acabam tendo papel muito importante também, eles devem procurar entender a situação perigosa em que colocam seus filhos ao deixá-los em mãos não capacitadas para o ensino musical. Um erro na escolha do professor ou escola pode gerar frustração, desânimo e até o total desinteresse pelo estudo adequado do instrumento e da música em geral. Não deixe que fatores como valores promocionais ou mais baixos das aulas sirvam como justificativa para abrir mão da qualidade, acredite, a médio e longo prazo a "economia" vai acabar se convertendo em prejuízo mais do que certo. Cumpro aqui minha obrigação de deixar esse alerta , muitas pessoas estão sendo prejudicadas com esse comportamento pouco ético por parte de alguns ditos "professores" que quase sempre são mal qualificados ou sem qualquer formação musical. Uma recomendação final, procurem sempre profissionais que tenham formação profissional comprovada. Ter estudado em alguma instituição de renome apenas por um curto período é muito diferente de ter concluído esses estudos e ser formado por essa instituição. Espero que, de alguma maneira, eu tenha conseguido colaborar e ajudar a elucidar algumas das várias questões que acabam por atingir a todos nós que somos eternos admiradores e estudantes da boa música.



Abraços! :0)

Contato

(11) 98491-8385

Follow

SAC, Termos e Condições de uso, Política de privacidade e Trocas. Clique e Saiba Mais 

Bráulio Maletta Vilhena / Guitar One / Cursos, Instrumentos Musicais e Acessórios | CPF: 135.285.298-57 | CNPJ: 28.745.620/0001-79 | I.E: 382.169.327.116 | NIRE: 35-8-2538792-1 | www.bmvilhena.com 

 Rua Regina Poli Bredariol, 650 | Bairro Vivendas do Engenho D'água | ITATIBA - SP - CEP: 13252-450 | Telefone: (011) 98491-8385   

©2018 by Braulio Vilhena, todos os direitos reservados